sábado, 25 de março de 2017

Lugar

Quando ficar é o que se quer
Não importa mesmo lugar algum.
Se para partir há um motivo qualquer
Aí qualquer lugar vira lugar nenhum.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Um tempo

Houve um tempo disperso
De sonhos e de imensidão.
Houve um tempo perverso
De medo e de solidão.
Houve um tempo distante
Um tempo que foi antes
De saber sobre o sim ou o não.
Mas foi-se aquele tempo embora
Levado pela pressa do agora
Carregado de muita emoção.
Deixou uma ausência sonora
Aquela sem tempo, sem hora
De fazer retornar a ilusão.
Ilusão que nos leva outra vez
a sentir.
Ilusão que nos faz outra vez
prosseguir.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Esperança

Descobriu o que era esperança
Quando, sem qualquer explicação,
O amor a convidou para uma dança
E felizes saíram a deslizar pelo salão.

domingo, 12 de março de 2017

Súbito

Foi muito de repente
Assim, do nada, urgente.
Surgiu numa pressa louca:
Foi amor à queima-roupa.

sexta-feira, 10 de março de 2017

A realidade

Às vezes a maior tolice
Está no que não se disse
Na agonia da palavra oprimida
Sem força, sem tônus, sem vida
No grito abafado e dolorido
No choro fraco, quase sumido
Nas noites sem fim, imensidão
Das lembranças e da solidão
Ah, que falta faz a coragem
Que surge como miragem
E em breve se vai embora
Corre, voa, pelo mundo afora
O ímpeto que parecia tamanho
Desfaz-se, fluido, como um sonho
Fica, então, no ar a saudade
E na boca o gosto da realidade.