quinta-feira, 5 de abril de 2012

Essas ruas...



E essas ruas tão como antes, tão inquietas - mas estanques. Guardam em si o que não sei que houve - mas elas ouvem. E falam. Numa linguagem diferente. Lenta mas urgente. Porque a elas não cabe apenas guardar o passado em lugar seguro. Precisam também preservar-se... ter futuro...

Nenhum comentário: