terça-feira, 31 de maio de 2011

O menino


Lá vai o menino
Na beira da estrada
À espera de nada.
Inseguro
Sem futuro.

Sem destino.

Sem abraço amigo
Sem abrigo.
Sem pão.

Solidão.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Venha, me dê a mão...


Venha, me dê a mão...
Não quero seguir sozinho.
Saia da solidão
E juntos façamos o caminho...

Que susto!


Sobrevoei muitas cidades
Vi diversas paisagens
Pousei em íngremes montanhas.

Toquei em nuvens carregadas
Avistei matas devastadas
Notei áreas bem estranhas.

Que bom que ao cair de um penhasco
Despertei no seu abraço...

domingo, 29 de maio de 2011

Palavras e folhas


Como folhas secas ao vento
Voam as palavras ao espaço...
As palavras vêm do pensamento
Já as folhas procuram um regaço...

sábado, 28 de maio de 2011


Nunca mais
Vou dizer "nunca".

Vou contar até três
E dizer "talvez".

Ou talvez não diga nada
E fique mudo.
Num silêncio que diga tudo...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Na procura...


Aquele que você vê distante caminhando
É um sujeito que perdeu algumas apostas.
Aquele sou eu sempre procurando
Pela vida, muitas respostas...

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Além da montanha...


Que terá além da montanha
Que daqui da planície não consigo ver?
Que coisa estranha
Esta curiosidade sempre a me mover...

Já não quero perder um só instante
E vou adiante.

Preciso descobrir...

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Voar...


Alto, ponto no céu
No vento, ao léu
O pássaro admira

Os andantes ao chão
Que vêm e vão
Em busca do que se refira

À liberdade
Voar, mesmo que não de verdade
E apenas por um instante.

Voltar, depois, à terra
Na rapidez que a vista cerra
No mais intenso rasante...

terça-feira, 24 de maio de 2011

A Arte


Vivas à arte,
Que está em toda parte!

Na suave melodia.
Na sublimidade da poesia.

Na voz que encanta.
No passo marcado da dança.

Na natureza fotografada
Na vida encenada.

Nas formas da escultura
Nas cores vivas da pintura.

Que saiba aplaudir
Quem tenha ouvidos de ouvir.

Quem tiver olhos de ver
Que ressalte o saber viver

Com arte...
... em toda parte.

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Paraíso


Sonhei
Que olhava você dormindo.
Quando acordei
Você me olhava sorrindo...

domingo, 22 de maio de 2011

Tu e eu


Para onde rumo é sem ter vontade.
Ondes estás, queria estar também.
Eu sou uma parte, sou tua metade
Tu és a parte que me faz alguém.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Neste lugar...


Procure o seu norte
E lá a sua sorte,
Mas saiba esperar.
Evite andar a esmo
Pois ela pode estar mesmo
Aí neste lugar.

Olhe bem...

Sou eu...


O que há de mesmo em mim
Ao final, sou eu...
Sou o resumo de tudo, enfim...
Aquilo que nunca se perdeu.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Como saber?


Como posso saber da aventura
Ou da desventura que há
Se o que me dá

É essa espera
Talvez por nada, uma quimera

A aguardar
A essa hora
Que por ora
Parece não querer chegar?

terça-feira, 17 de maio de 2011

Sem medo


Lembrei de você hoje cedo
De quando falou-me ter medo
De enfrentar o dia que começa.
Eu tentei ser seguro.
Aconselhei você a não temer o futuro
E a aproveitar o dia, antes que ele se despeça.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A riqueza


Nada se coaduna
Com a sua fortuna.

Fica lá, na sua mansão.
Mora junto com a solidão...

Quem se atreve a ir até lá?

domingo, 15 de maio de 2011

Quando a noite vem...


De repente vem a noite densa
Minha mente, então, parece que se apruma.
Invade-me uma paz imensa
E aos sonhos minha alma ruma...

sábado, 14 de maio de 2011

O meu sucesso...


Nem pop-rock
Numa single list
Nem foxtrote
Ou samba de raiz

Nem um ritmo sincopado
Ou verso, por mais que ritmado

Compõem o amor que lhe confesso.
O seu bem-querer, é o meu sucesso...

Linda...

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Os amores...


Ah, nem falei das flores...
Aquelas que zelava sem saber...
Lindas, doei aos amores
Aos que tive e aos que queria ter...

terça-feira, 10 de maio de 2011

Fique...


O Sol está por chegar...
As nuvens cobrem-no ao longe.
Parece que o dia se esconde...

Quer que a noite prossiga
Com seu aroma que instiga
A todo poeta sonhar.

Sonho o sonho dos incautos
Célere sonho dos arautos
Do dia que está por vir...

Minha boca, então, se insinua
Silente em busca da sua
Que logo, sei, já vai partir...

Fique.

Pensamento leve...


Corri ao vento
De mãos com meu pensamento.
Quando cansei, que coisa estranha...
Parei mas o pensamento subiu a montanha!

domingo, 8 de maio de 2011

Você chegar


A solidão espreita
Pela porta estreita
E quer se aproximar.

Mas a mando embora
Aviso que a qualquer hora
Você já vai chegar.

A vida


Quando chegar a minha hora
Da qual ninguém pode fugir
Aquieto-me e vou embora
Pois é preciso saber partir.

No peito levarei saudade
Dos amigos de verdade.
Espero deixar saudade
E alguma boa mensagem.

Se me perguntarem sobre regresso
Responderei com sensatez:
Sei que a vida aqui é progresso
E espero tê-la outra vez.

sábado, 7 de maio de 2011

Pergunta e resposta


Ela perguntou, com olhar em riste
Ao ver a noite de luar, tão bela:
"A tristeza mesmo existe?"
Contemplei a cena antes de responder a ela...

"Ao ver o luar no brilho dos teus olhos a refletir
Tenho agora a plena certeza
Não vou estar a mentir
Ao dizer-te que no mundo só há beleza..."

Foi o que respondi...

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Noite de Lua


Noite de Lua
E eu vejo a minha rua
E a minha cidade.
Sinto saudade de outrora
Com alguns erros embora.
Mas fiz coisas boas
E cri nas pessoas.
Eu chegava e partia
Chorava e sorria.
Olhava para o lado
E ficava angustiado.
Assim, nesse mundo
Percebia num segundo
Que no fim da estrada
Tinha um pouco do nada.

Hoje eu sei que ver
É melhor do que crer.
É a vida ressurgindo
E tudo seguindo.
Um olhar, um abraço
Passo ante passo.
Assim é a vida.
Uniu, numa só acolhida
A minha vida e a tua
Nesta noite de Lua.
Uma mão e uma flor
Uma noite de amor.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Mulher


Era a força motriz
Da luz que nem se diz
O quanto luzia
O sonho aquele dia.

Os sonhos de agora
Calavam na hora
Em que surgiam ao lado
De um grito calado.

Eu gritava: "Mulher
Força motriz!
Se você me quiser
Me faz feliz..."

Como eu sou pouco
Como eu sou louco
Uma nada qualquer
Algum na jornada
Um resto de estrada
Num olhar de... mulher.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Siga em frente!


Está com medo da paisagem turva?
Não se assuste, não é nada...
É apenas uma curva
Não é o fim da estrada...

terça-feira, 3 de maio de 2011

Bárbara Eugênia apresenta "Agradecimento" no Showlivre

Conquistadora


A sua presença indica meu norte.
Teria sido azar ou sorte
Um dia conhecê-la?

Só sei que mudei meu rumo
Perdi o prumo
E nunca mais pude esquecê-la...

domingo, 1 de maio de 2011

Quem resiste?


Olhos cor de mel
De olhar que eleva ao céu...

Domina quando bem quer.
Quem resiste a essa mulher?