quarta-feira, 18 de maio de 2011

Como saber?


Como posso saber da aventura
Ou da desventura que há
Se o que me dá

É essa espera
Talvez por nada, uma quimera

A aguardar
A essa hora
Que por ora
Parece não querer chegar?

Nenhum comentário: