quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Talvez...

Talvez você não preveja.
Talvez não esteja
Da forma que você deseja.
Ou talvez já seja
E, por distração,
Por aflição,
Você não veja...

A busca

Rasga 
num risco
rápido
o traço
que quebra 
a monotonia,
enfrenta a agonia -
em fagulha, explosão.
A palavra, então,
não só é:
mais do que é.
É um grito!
Um estrondo, um atrito
que livre vagueia
e rompe a cadeia
entre o abismo da espera
e o sentir - o que era
para alguns o nada,
para outros a estrada.
O ser se reparte
e se faz, quem diria?,
mil faces da arte.
Mil pedaços: poesia.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Atração


Um ímã.
Assim:

Um ímã

Um ímã

Um ímã -
A palavra
E a sua rima.
Já a pessoa
Ecoa,
Ressoa
Ao natural.
E como um ímã,
Numa rima,
Atrai uma outra igual...

domingo, 17 de novembro de 2013

Quer saber?


Quer saber?
Desde que te vi
Comecei a gostar de ti...

Que fazer?
Seguirmos assim:
Eu gostando de ti e tu de mim...

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Um instante



No tempo que corre e não para
Tanto se vive e se vê, nesse mundo.
Mas que se guarde no olhar, coisa rara
A visão de um instante, um segundo.


Fotografia: Porpurina Well

domingo, 3 de novembro de 2013

Éramos...

Éramos tantos
Nas ruas, nos cantos
Éramos tontos...

Éramos tontos
Tantos, tantos
A viver de cantos...

Éramos uns
Depois alguns
E muitos além...

Talvez uns poucos
Talvez uns loucos
Talvez ninguém...

terça-feira, 29 de outubro de 2013

O mesmo...


Era uma vez que havia tanto mesmo
Que nem parecia ser verdade.
Mas era tanto mesmo, mesmo
Que até o mesmo já seria novidade...


sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Por aí...

Essa saudade que vem
Essa incerteza tão certa
Que chegam assim
Sem aviso, sem nada
Tornam turva minha estrada
Tomam conta de mim...

Esse forte sentir
Sem chegar ou partir
Um doer tão sentido
Que traz inquietude
Ao sonhar que algo mude
Num querer sem ter querido...

Esse insano amargor
Em um ar de pavor
Como andar no vazio
Uma certa ansiedade
Talvez mentira ou verdade
Como estar por um fio.

Essa procura discreta
Numa angústia secreta
Para ter sem querer achar
Um tanto de choro abafado
Num riso triste, dominado
Assim vou, tentando me encontrar...

Talvez eu me encontre um dia
Retome, então, a alegria
E volte a sorrir, se puder.
Por enquanto, pelas ruas circulo
Entre vozes e olhares, no escuro
Sou nas noites, por aí, um qualquer...


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Mas é amor


Mais uma música da parceria do compositor e cantor Zé Caradípia e este que vos escreve.

domingo, 20 de outubro de 2013

Tenho...

Tenho o desespero dos ansiosos
A ansiedade dos desesperados.
Tenho a sede dos famintos
A fome dos sedentos.
Tenho a pressa dos incomodados
A quietude dos decididos.
Tenho a loucura dos sãos
A sanidade dos loucos.
Tenho a fadiga dos mares
A leveza dos ventos calmos.
Tenho a força das tempestades
A preguiça dos fins de tarde.
Tenho a voz dos que gritam
O silêncio dos que não querem falar.
Tenho os olhos dos que veem
O olhar dos que, além de ver, querem enxergar.
Tenho o correr dos descobridores
O passo lento dos que já encontraram.
Tenho a garra dos que agitam
A paciência dos que deixam acalmar.

Tenho o não ter, o não ser
A imensidão...
Tenho a palavra certa
A frase incompleta.
Tenho medo do escuro
Aversão à claridade que expõe.

Tenho este querer
Que me acompanha onde vou
Tenho este querer
Que me conduz a ser o que sou...

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Nessa vida


Esta música resultou da parceria do compositor e cantor Zé Caradípia e este que vos escreve. Espero que apreciem.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

A Lua


Defini-la, há quem possa?
Ela está ali, mas além.
Parece mesmo ser nossa
Mas não pertence a ninguém.

Ela é a Lua:
A dama da noite
A dona da rua.


sexta-feira, 16 de agosto de 2013

A moça e seu segredo


Ela chegava num pisar tão leve
Coloria sempre todo o ambiente
Ao sair deixava um "até breve"
E linda assim encantava toda a gente.

Era dona de qualquer lugar.

Ninguém nunca a conhecia tanto
Ninguém sabia se nela havia dor.
Transparecia energia e encanto
Representava viver só de amor.

Que era mesmo difícil acreditar

Que aquela moça, ela também
Guardava quieta o seu segredo:
Queria tanto gostar de alguém
Queria amar, mas tinha muito medo...

sábado, 3 de agosto de 2013

Ausência


A lágrima serena
No olhar castanho da morena
Tem um motivo, por certo:

Ela está triste
Pois seu amor insiste
Em não estar por perto...

sábado, 6 de julho de 2013

A hora certa


Não há por que temer a descoberta
E tanto perder por esperar.
Não adianta deixar a porta aberta,
Quando não haja mais quem queira entrar...


domingo, 9 de junho de 2013

Quem dera...


Quem dera um dia
Chegasse o momento
Em que a alegria
Fosse o maior sentimento.

A maior preocupação
Fosse viver a vida
Com toda a emoção
Permitida.

O sonho singelo
Vencesse as barreiras
Da dor, do flagelo
De vidas inteiras.

Que o mundo vivido
Fosse o mundo sonhado
Não o amadurecido,
Triste e amargurado.

Quem dera um dia
Reinassem as coisas simples, a toas
E que a poesia
Modificasse a vida das pessoas.

sábado, 4 de maio de 2013

Outro dia...

Hoje os meus versos
Acompanhavam-me pelas calçadas.
Pareciam dispersos
Em muitos lugares.
Fugiam de mim em olhares
E em bocas caladas.

Olhavam-me ao longe
Como quem chama
E logo se esconde.
Faziam assim,
Corriam de mim
Sem dizerem-me para onde...

Mas não vou perder minha alegria
Vou deixá-los seguir com seu encanto.
Outra hora os revejo em poesia
Outro dia certamente os encontro...

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Entre tanto...


 

Guardem-se
as proporções
as dimensões

Respeitem-se
as posições
as dissensões

Percebam-se
as divisões
as reclamações

Façam-se
as previsões
as predições

Tenham-se
as predileções
as precipitações

Queixem-se
aos borbotões
às provocações

Respondam-se
a todas as questões
a todos os senões



E nunca escondam-se
as sensações
as emoções...

Entre tanto.



sábado, 20 de abril de 2013

Que sucesso!

Compus uma letra que acho que, no contexto atual, vai arrasar! 
Só falta quem me ajude a musicá-la. Vejam o que vocês acham:

"Eu queria te dizer que: Tchutchutchu, ratchatchá!
A vida é mesmo zisquindô, zisquindô!
Por isso vou te falá, te falá:
Tu éis meu amô, meu amô!

E vamo parará, parará!
Depois pororó, pororó!
Que a vida é pra levá, pra levá!
E aí borogodó, borogodó!

Diz cumigo!"
(Repete 30 vezes)

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Dispirucada - com Jô Nunes


 Vídeo da música Dispirucada, com o talento e o carisma da cantora e compositora paranaense Jô Nunes.

sexta-feira, 29 de março de 2013

Delicadeza


A delicadeza é algo que parece uma cilada, 
mas não tem presa - nos atrai assim, sem fazer nada... 
Ela nos prende e nos liberta, 
deixa sempre a porta aberta 
e livres para entrar ou sair. 
E, então, presos mas em liberdade, 
não temos a menor vontade de partir...

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Cada dia...



Ser feliz - sempre. Se não já nesta segunda-feira, na terça ou na terça parte de quarta. Ou na quinta, ou na quinta tentativa, bem na sexta-feira, que fará do sábado bem lindo. Aí depois já será outro domingo...

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Solidariedade



A dor correu pelos campos, forte como um furacão. 
Ela não avisou que vinha. Invadiu cada coração, cada lar, cada rua. 
Ela não é alheia: é também minha. E tua...

Só isso...


Folha em branco. 
Sorriso franco. 
Olhar indeciso. 
Às vezes só isso é preciso...

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

É tempo...


Não é urgente, mas não demore.
Lembre-se que o tempo que a folha colore
A faz desbotar, secar, soltar-se
E voar pelos campos, perdida...
Há um certo tempo para tudo na vida...

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Seja como for...



Seja algo simpático
Um tanto enigmático
De viés metódico
Lógico, translúcido...

Um pouco metafórico
Bucólico, astrofísico
Carismático, arquetípico
Teórico, apocalíptico...

Simbólico, esotérico
Exótico, histérico
Rústico, acrítico
Fático, analítico...

Talvez inodoro
Incolor, indolor
Sólido, líquido, vapor...

Mas é amor.
É amor.
Seja como for...

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Ah, moça...


Ah moça, não se entristeça...
Talvez não seja tão ruim quanto pareça
Talvez não passe mesmo de uma miragem...

Seque as lágrimas, confie que não é preciso.
Levante os olhos, abra o seu sorriso
E saiba: já é hora de seguir viagem...

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Eu vou...


De andar macio
Equilibrado, ao prumo
Disfarçando que já chegou

Causa arrepio
Faz perder o rumo
E onde ela for, eu vou...

Entrelinhas...



Entre riscos tenazes 
e traços perspicazes 
as rimas escoam-se entre as linhas, 
já não tuas, já não minhas,
e formam frases de dor ou agonia 
ou de amor - em poesia...