sábado, 21 de novembro de 2015

A receita

Quer saber a receita
De como tudo se ajeita?
Utilize um pouco por dia
De música e de poesia.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Além...

Além da porta, a sorte. 
Basta acreditar nela.
Em um segundo, o mundo
Do outro lado da janela.

Que pena...

Há quem desvie dinheiro
Se aposse do que é alheio
Somando milhão após milhão.
Há quem caminhe o tempo inteiro
Procurando um modo, um meio
De conseguir um pedaço de pão.
Que aproveitem os senhores imunes
Que cada um esconda o seu nome.
Por ora durmam bem, sigam impunes
Até a hora de, então, passarem fome.
Perceberão, um dia, que o fim não é o fim.
Que grande pena, não precisava ser assim...

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

As palavras

Aquelas
Palavras
Riscadas
Rasgadas
Escorridas
Nas folhas
Levavam o peso
Das mãos do escritor.
Mesmo as leves
Compunham frases
Ou versos dispersos
Que narravam as fases
Tão várias, vividas
As angústias sofridas
E também seus tormentos
Em confusos sentimentos
De amor ou de dor.

domingo, 8 de novembro de 2015

A dor

A dor existe.
Não a decanto.
Sei que ela insiste.
Quer virar pranto.
Mesmo que pareça nada
E que não se possa impedir o pior
Procuro trocar a palavra pesada
Por outra que venha trazer o melhor.

sábado, 7 de novembro de 2015

Atitude

Aja para que haja.
Seja, onde quer que esteja.
Siga em frente, sempre ciente
De que nem tudo é como deseja.
Mas saiba que é mesmo verdade:
A atitude faz do sonho a realidade.

domingo, 1 de novembro de 2015

A moça

Sorri com o olhar - e sentimento.
Fala com voz suave - e sinceridade.
A moça quando está é encantamento
E tão logo se vai já é saudade.