sábado, 25 de agosto de 2012

Apenas...


Já cansado, nada mais a ele servia para chamar a atenção.
Nem movimento, nem a alegria dos passos rápidos de quem descobre novidade.
Não queria olhar para trás. Nem saber se havia alguém ao lado.
Sem futuro, sem presente, sem passado.
Só uma vontade...

... andar... andar...
rumo ao nascer do Sol... rumo ao verde do mar...

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Em um segundo


São 20h46mim27seg. Domingo.
Na calçada perambula um gato preto
Uma formiga carrega uma folha pesada
As crianças correm
Uns nascem
Outros morrem
Num lago, um sapo coaxa
Um bêbado dorme na praça
Cai um lenço no chão
Uma barata dispara no esgoto
Um mosquito pica um pescoço
Uma lâmpada se apaga
Acendem uma vela na encruzilhada
Fecharam à chave uma porta
Alguém cai da cama
Alguém cai na lama
Quebraram uma vidraça
Apagaram uma fogueira
Explode uma bomba
Tem gente dando risadas
Rachou-se um iceberg
Eclode uma nova guerra
Tragam um cigarro de palha
É gol!
Deram um soco no ar
Vazaram óleo no mar
Um velhinha sorri
Um casal troca beijos
Alguém escreve um poema...
Agora, já são 20h46min28seg. Domingo.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

O palhaço triste


No rosto do palhaço a pintura
Esconde, com o riso, a dor.
No palco, disfarça, com bravura
A saudade que sente do seu amor...

domingo, 12 de agosto de 2012

Você e eu


Agora não sou só eu
Não sou eu só
Sou você que me apareceu
Sou uma parte de nós...

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Noite de amor

A minha vida e a tua
Nesta noite de Lua
Uma mão e uma flor
Uma noite de amor...

Sem rumo...

A multidão segue seu passo
Em descompasso...
Ensandecida...

Segue seu rumo
Sem saber qual rumo
Dar na vida...

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Terminações

O véu
Ao céu
O réu
Ao léu.

O mar
Ao ar
O amar
Ao par.

O ver
Ao crer
O viver
Ao morrer.

O fim
De mim
Ao enfim
Do sim...

sábado, 4 de agosto de 2012

Brindemos!

Mesmo que possa parecer pirraça
Enxugue a lágrima, sorria e erga a taça (brindemos!)
Há sempre muito a comemorar...

A vida é bela, uma escola, e tem seus objetivos.
Tenhamos forças e entendamos seus motivos (busquemos!)
E veremos que há mais a sorrir do que a chorar...

Fé!