domingo, 15 de maio de 2011

Quando a noite vem...


De repente vem a noite densa
Minha mente, então, parece que se apruma.
Invade-me uma paz imensa
E aos sonhos minha alma ruma...

Um comentário:

Vania Mugnato de Vasconcelos disse...

Adorei tanto conteúdo em tão poucas palavras... pena que meu blog de poemas está tão desatualizado, somente tenho postado em comunidade do orkut. Grande abraço.