sábado, 24 de janeiro de 2015

Cheia

Um dia a ficha caiu
E a moça sentiu-se cheia
De tanto vazio.

Um comentário:

Luria Corrêa disse...

Antes tarde do que nunca!