sábado, 24 de setembro de 2016

Um socorro

Sem rota
Perambula
Pela rua escura.
De roupa rota
Gesticula
Com ar de amargura.

Olhar vidrado
Fixo, transtornado.
Ninguém atura.
Não quer comida.
Quer guarida
E um gesto de ternura...

Nenhum comentário: