terça-feira, 4 de outubro de 2011

Multiplico-me...



Parado, sou um
Ao mover-me sou dois
Quem fica e quem segue...
Só o ar me persegue...

Em seguida sou três
Sou quem aprende, plana, voa
A voz que rende, reclama, ecoa...

Vou pela força do vento
Pela vibração, o pensamento
Na verdade, sou muito, muito mais que três...

Sou quem se abastece com o mundo
E num piscar, num segundo
Mais completo, sou um outra vez...

Um comentário:

Paula Moran Leite disse...

Obrigada, muito bom e em boa hora! ;)