quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Para Vinícius de Moraes



Passam-se os anos
E continua vivo o esteta.
Amores, desilusões, desenganos
São rimas, nos versos do poeta.

Das letras, a poesia
Dos amores, o tema
Das noites, a boemia
Dos lugares, Ipanema.

Pela vida bem viveu
Descreveu com simplicidade
O mundo que era seu
Encantando o mundo de verdade.

É, "Vinícius é plural"
Como alguém já havia dito.
E como foi natural
Ao deixar o amor descrito.

Sua ausência física é sentida
Por todos que amam a arte
Mas seus versos, por si, têm vida
E trazem-no em toda parte.

Como diz a canção
Que a ele sempre lembrará
Dos poetas, a emoção:
"Vini, meu velho, saravá!"

Nenhum comentário: