quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Um aceno

Disperso, verso.
E o mundo na palma da mão.
Com paz na alma me despeço.
Saio de cena com um aceno à solidão.

Nenhum comentário: