terça-feira, 8 de novembro de 2016

A doce palavra

A palavra escondida, guardada
Parece mesmo não valer nada
Representa, às vezes, ser inofensiva.
Mas ela tem lá o seu jeito.
Vai se espalhando pelo peito
Até se mostrar como é: decisiva.
O seu silêncio um dia chega ao fim
E do nada se transforma em explosão.
A doce palavra que tanto disse que sim
Agitada e feroz grita, finalmente, que não!

Nenhum comentário: