quarta-feira, 22 de março de 2017

Um tempo

Houve um tempo disperso
De sonhos e de imensidão.
Houve um tempo perverso
De medo e de solidão.
Houve um tempo distante
Um tempo que foi antes
De saber sobre o sim ou o não.
Mas foi-se aquele tempo embora
Levado pela pressa do agora
Carregado de muita emoção.
Deixou uma ausência sonora
Aquela sem tempo, sem hora
De fazer retornar a ilusão.
Ilusão que nos leva outra vez
a sentir.
Ilusão que nos faz outra vez
prosseguir.

Nenhum comentário: