terça-feira, 31 de julho de 2007

Poema triste

Divido com vocês uma cena que avistei: uma avó, já idosa como costumam ser as avós, ajudava o pequeno neto a erguer-se para adentrar o contêiner cheio de lixo e pegar comida. Daí surgiu-me um poema triste.

*************** ****************** *********************** ***************

Poderia parecer engano
O que era uma cena bruta
Mas é um padecer humano
Resultado da ação de uma minoria tão corrupta.

E isso dói
Numa dor condoída
Que corrói
Ao ver a dor de uma vida.

Mas se a mente reclama
É o coração quem chora...
Teria a maldade humana
Saído realmente da caixa de Pandora?

3 comentários:

Marcelo Nascente disse...

Poema triste... triste realidade... Muito bom! Parabéns!

Marcio disse...

Muito legal. Triste, real, mas legal.
Abraços

katia disse...

poema triste, mas muito tocante! parabéns!