segunda-feira, 27 de agosto de 2007

As inspirações

O silêncio propaga
Divulga, irradia
O verso que afaga
E a voz da poesia.

Nele fico imerso
Por instantes apenas
E sinto um universo
De palavras, poemas

Que estão soltos pelo ar...

Aí, tento ler essas sem-linhas
No que poderiam querer dizer.
Queria crer fossem frases minhas
Mas o que posso fazer

Se mal chegam, voltam ao seu lugar?

Nenhum comentário: