domingo, 5 de agosto de 2007

Na fila

Na fila de espera
Chora alguém
Que se desespera
Por sentir-se um ninguém.

Espera o pão
Que não tem
Espera a mão
Que não vem.

Espera um pouco de calor
Um abrigo, um cobertor.
Espera amparo contra o frio
E o apoio de quem finge que não viu.

Espera o aceno que saúda
Espera a nossa ajuda.

Nenhum comentário: