quinta-feira, 28 de abril de 2011

Miragem


Eu te vejo nas esquinas
Em que não estás
E nas ruas em que poderás passar.

Vislumbro teu caminhar
E a tua presença entre a gente
Mesmo quando estás ausente.

Eu te vejo me olhando
Nos lugares por onde passo
E quase sinto o calor do teu abraço.

Escuto a tua voz
A todo momento.
Sei que ela vem trazida pelo vento.

Sem pensar em mais nada
Escuto tua risada
E tu nem estás por perto...

Já não sei o que vejo
Se o que sinto ou desejo
É errado ou certo.

Só sei que meus olhos te buscam
Em toda paisagem
E teus gestos resultam
De uma grande miragem.




Nenhum comentário: