quarta-feira, 27 de abril de 2011

Quando ela olha pra mim


Nada de mais
Apenas um olhar.
De tirar a paz
Capaz de derrubar.

Derrubar todas as barreiras
Ultrapassar todas as fronteiras
De um ser já combalido, pelas nuanças do amor.

De fazer tremer as bases
E pular, de vez, as fases
Entre o sorriso e a dor.

Um olhar límpido, sincero
Por vezes meigo, outras austero
Que domina o âmago do atingido.

E vai fundo, perscruta a alma
Agita e logo acalma
Que tanto cura como torna ferido.

Um olhar fulminante
Poderoso, de enlouquecer.
Lancinante
E impossível de esquecer.


É assim...
... quando ela olha pra mim.

Um comentário:

Sulla Mino disse...

Um olhar é realmente capaz de sensações incríveis. E esquecer a gente não consegue, não é Poeta?! Belas palavras...


Bjks,