quinta-feira, 30 de junho de 2011

No fim...


Caminho entre pedregulhos,
Esbarro em pontas e entulhos.
Venço a mata densa, a selva...
Depois, descanso na relva...

Um comentário:

Gil Glaucio disse...

Poesia sempre é bom para a alma.