terça-feira, 12 de agosto de 2014

O destino...

Dias desses, de inopino,
Encontrei comigo, ainda menino.

Ele olhou em meus olhos com firmeza
E falou com ternura sem fim:
"- Responda com certeza:
O que o futuro ensinará para mim?"

Respondi sem demora
Ainda com ansiedade de menino:

"- Saiba que homem também chora
Por não saber o seu destino..."

Depois seguimos nossos passos.

Ele, criança, correu a brincar numa alegria incontida.
Eu, adulto, fiquei a pensar nos rumos que se dá na vida...

Nenhum comentário: