terça-feira, 26 de agosto de 2014

Sem fim...

o meu último poema
será de todos o mais simples
mas não terminará
com um fim

não selará a minha sorte
atravessará a minha vida
ultrapassará a minha morte
e não será de despedida

será sem ponto e sem nostalgia
pois seguirá na poesia
que vive em mim

Nenhum comentário: