terça-feira, 17 de junho de 2014

Quem de nós?

Uma vez a vi sentada
Olhar perdido
À mesa de um bar.

Rodeada de amigos
Mas parecia estar só...

Quieta, calada
Num refletir consumido
Sem ninguém notar.

Trejeitos imprecisos
Parecia na garganta sentir um nó...

Quantas vezes ali estivemos?
Mas não nos reconhecemos...

Por que estaria assim?
Será que lembrava de mim?

Ou isso presumi, sem razão de ser,
Só porque eu dela não havia conseguido esquecer?

Nenhum comentário: